Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto

Aroldo Filho é Historiador, Literato, Letrista, Professor, Blogueiro, Jornalista Independente, Segurança, Vendedor, já foi Gerente de Vendas e às vezes é Humorista, também já foi Ator Amador  (Representando figuras do folclores católico, tais como Jesus Cristo, Rei-Mago Baltasar, Padre do livro "Os verdes abutres da colina" e São Vicente de Paula além de outros personagens em peças de escola).

1º Lugar em Auto de Natal no Estado do Ceará, atuando na ocasião como o Rei-Mago Baltasar em 2004.

Criador, Idealizador e Presidente do Jornal Delfos-CE (desde 2007).

Criador e Idealizador da Associação Cultural SEMPRE-Segmento dos Estudiosos da Memória e Patrimônio Regional da Serra de Baturité (2008). 

Criador e Idealizador do 1° Arquivo Público do Interior do Nordeste (2009).

2° e 4° lugares,consecutivamente, no 1° e 2° concursos de poesia da comunidade do Orkut "Vamos Escrever um livro?"(2009 e 2010).

Criador da exposição histórica: "PACOTI: UMA HISTÓRIA EM DOCUMENTOS", aprovado pelo Banco do Nordeste (2010). 

Formou-se em Licenciatura Plena em História (2010).

Sócio do Instituto Desenvolver (2011).

Trabalhou para o Governo do Estado do Ceará como pesquisador no Porto do Pecém (2011). 

Ministrou aulas de História, Geografia, Arte, Religião e Ciências em Pacoti e em Guaramiranga, no Colégio São Luís, na Escola Menezes Pimentel, na Escola Linha da Serra e na Escola Monteiro Lobato (entre 2008 a 2017).

2° Lugar em concurso de pensamento na comunidade "Grupo de Poesia" no Facebook (2012).

Participa como um dos autores dos e-books "Por onde andei?" e "Quem sou?" realizados pelo Balcão de Poemas, edição de Wasil Sacharuck.

Publica entrevistas, notícias, contos, crônicas, poesias, fábulas, romances, artigos, peça teatral e letra de música em 32 blogs desde 2005.

Recebeu a Comenda Domitila por Mérito Literário, da SECULDT-Secretaria de Cultura, Turismo e Desporto de Pacoti (2016).

Passou na seleção para o livro "Prêmio Literário Nacional Concurso Novos Poetas", da Editora "Vivara", 250 poetas escolhidos dentre 2.370 inscritos no país. (2016).

Concluiu Pós-Graduação em Gestão Escolar (2016)

Passou novamente na seleção para o livro "Prêmio Literário Nacional Concurso Novos Poetas", da Editora "Vivara", 250 poetas escolhidos dentre 3.207 inscritos no país. (2017).

Teve poesia publicada na Revista Gente de Palavra em fevereiro de 2018. 


Seguidores

quinta-feira, 7 de maio de 2009

MINE REFORMA

MINE REFORMA

Neste 06 de maio de 2009 na câmara federal foi realizada uma comissão especial para debate sobre uma mine reforma política a ser efetuada neste ano ainda. Alguns dos principais temas em que não houve consenso, foram:
1.A ficha limpa
2. sistema de cotas
3.Coligações partidárias
4.Fichamento privado nas eleições
5.Verba pública para os partidos
6.O voto distrital
7.Fidelidade partidária
8. E a famosa LISTA

1_Ficha limpa:
os que defendem essa idéia dizem que aquele que tiver ficha suja na justiça será inelegível.
2_Sistema de cotas:
houve quem apresentasse esse argumento pelo fato de os índios não estarem sendo representados na câmara, enquanto negros e mulheres estavam sub-representados.
3_Coligação partidária:
alguns defenderam que os partidos não deveriam mais se coligar.
4_Financiamento privado:
foi apontado por uma parte dos deputados que financiamento privado é uma covardia política, pois não há uma luta de igual para igual na máquina marqueteira do capitalismo eleitoral.
5_Verba pública:
O repasse para os grandes partidos e para os pequenos é desigual, houve quem mostrasse sua revolta com isso e uma pessoa que levantou a bandeira da diminuição de verba para propaganda eleitoreira, uma vez que o excesso da mesma apenas confunde o eleitores.
6_O voto distrital:
esse é o famoso colégio eleitoral dos Estados Unidos, onde o voto direito não elege o candidato e sim a numeração das regiões. É totalmente anti-democrático, todavia, aqueles que o defendem afirmam que visam acabar ou diminuir o voto de cabresto, sem explicar como fariam isto.
7_Fidelidade partidária:
essa proposta já foi aprovada e mesmo assim há quem seja contra, argumentando que a LISTA e a fidelidade partidária são armas de repressão dos partidos para governar seus candidatos "com mão de ferro".
8_A LISTA:
LISTA ou LISTA fechada representa uma tabela dos partidos, você vota no partido e o elege por compelto, de vereadores a presidente da república. Caso seja aprovada corre-se o risco de uma DITADURA PARTIDÁRIA, talvez pior que a MILITAR. E quando há ditadura, a guerra civil anda em seu encalço.

As propostas dessa reforma política, por menores que pareçam, mudarão a vida do eleitor brasileiro, pois vai de encontro à diminuição do nosso poder de voto. Em vez de passeata, como informaram algumas deputadas, acontecendo no instante da comissão parlamentar, o que deveria acontecer era um plebiscito, pelo menos no caso das propostas mais anti-democráticas como a LISTA e o voto distrital.

Assim, a reforma iria ser mais justa, ou menos autoritária.

AROLDO FILHO
Pacoti-Ceará
06/05/2009